Terça Feira, 20 de Outubro de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

A zeladoria colaborativa e o empoderamento popular

Por Artigos

18 de Junho de 2019

A delimitação dos acontecimentos do município a um único indivíduo é algo que não tem espaço quando o assunto é o desenvolvimento planejado. Afinal, vivemos o tempo do "nós", do coletivo, e os novos líderes precisam ter a consciência de que a participação popular se tornou indissociável dos modelos de cidades bem-sucedidas.
 
Se procurarmos no mundo, veremos vários modelos de participação popular que dão certo em diversas áreas das esferas governamentais. Por esse motivo, chamo a atenção para a gestão de zeladoria municipal.
 
Este é um assunto que está diretamente ligado ao cotidiano do cidadão e a zeladoria, quando bem executada, passa despercebida. Por outro lado, se ela não estiver rigorosamente em dia, torna-se uma enorme dor de cabeça para o funcionamento da cidade. Partindo desse princípio, entendo que essa é a área da municipalidade na qual a atuação e empoderamento das pessoas acontece da maneira mais pura e cidadã.
 
Quando a população entende que o espaço público é dela e começa a zelar por ele como cuida de seus bens privados, inicia-se o processo de zeladoria colaborativa, pois quem sempre clamou por mudanças e melhorias, agora, consolida a sua identidade coletiva e passa a ser parte da força transformadora. 
 
Em Guarulhos, por meio da Proguaru e das Secretarias de Serviços Públicos e Obras, intensificamos as atividades de conservação e passamos a provocar a sociedade para participar de mutirões. Para se ter uma ideia, por meio do projeto Mãos à Obra, perto de 100 ruas já receberam pavimentação. Neste tipo de ação, a comunidade participa de forma voluntária nos finais de semana na colocação das lajotas que compõem o piso intertravado. Além de efetuar a pavimentação, o projeto visa engajar a população na construção e na manutenção do município, promovendo, ainda, a integração entre moradores.
 
Além disso, começamos a identificar ações espontâneas de conservação dos espaços públicos em diversas regiões da cidade, sem a colaboração direta da Prefeitura. Esse movimento vem devolvendo ao guarulhense o protagonismo do município.
 
A força-tarefa de zeladoria urbana é a clara noção de empoderamento, afinal, transformarmos nossa vontade de mudança em atitudes capazes de impulsionar a qualidade de vida dos habitantes de nossa cidade.
 
 
 
*Guti é o prefeito de Guarulhos