Segunda Feira, 26 de Outubro de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Impactos do coronavírus na economia ainda são imprevisíveis

O real impacto econômico da pandemia ainda é imensurável e está longe de acabar

Por Daniella Rolim, CFP®

18 de Março de 2020 as 15:39

Muito tem se falado sobre o impacto imediato do coronavírus no dia a dia da população mundial e os cuidados que a população deve ter para evitar a disseminação desse vírus tão prejudicial, principalmente para idosos. Mas o que isso pode causar na economia?


Além das oscilações nos mercados globais, que já estamos acompanhando, queda das bolsas no mundo inteiro, necessidade de redução de taxa de juros e aportes financeiros pelos bancos centrais e governos, o real impacto econômico ainda é imensurável e está longe de acabar.


Diante do medo e da falta de informação, a população deixa de consumir produtos e serviços.

E o impacto financeiro é uma reação em cadeia.


Com o cancelamento dos voos, por exemplo, empresas aéreas deixam de faturar, funcionários que atuam com renda por horas voadas têm uma redução grande no orçamento pessoal, o fluxo nos aeroportos diminui, gerando uma queda de faturamento em toda a cadeia de prestação de serviços e comércio desse ambiente.


Pessoas que trabalham home office deixam de consumir dos restaurantes que estão preparados para atender esse fluxo de trabalhadores. Cantinas de escolas deixam de faturar com o fechamento e, em consequência, os fornecedores desses restaurantes também deixam de vender.


O impacto é sentido nas fábricas, empresas de logística, produtores rurais, empresários e empregados. Ainda é cedo para dizer o quanto isso tudo pode ser problemático.


Os investidores mais conservadores, que não possuem apetite e conhecimento para diversificar parte de seus ativos em renda variável, precisam tomar ainda mais cuidado na hora de escolher ativos de renda fixa de crédito privado, uma vez que as empresas que estão atreladas nesses ativos, podem sofrer também com a queda de produtividade e queda de faturamento, fazendo com que seu endividamento seja superior às receitas.


Todo e qualquer setor que tenha algum tipo de redução não sofre esse impacto sozinho.

Nesses momentos de crise, abre-se caminho para um mar de oportunidades no mercado de investimentos. O que recomendo é cautela. Nem tudo que está barato é uma real oportunidade.


Tente não tomar decisões sozinho sobre esse mercado, se você não conhecer. E, mais ainda, evite dicas de pessoas que não são qualificadas para fazer essas análises.


Tenha um bom profissional na área para te auxiliar. Que seja imparcial e trabalhe a seu favor. 

Esse momento exige cautela, é um momento de oportunidades e exige também cidadania.

Cada um fazendo a sua parte para que isso não se agrave ainda mais.



Daniella Rolim, CFP®, é graduada em Administração de Empresas, pós-graduada em Banking e tem MBA em Gestão de Negócios e Finanças. Educadora financeira formada pela DSOP, é planejadora financeira com certificação internacional CFP e diretora comercial da Flap Capital