Domingo, 27 de Setembro de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

ARTIGO – É na crise que a fábula da cigarra relembra a importância do pé de meia

Procurando uma boa assessoria de investimentos, você vai poder, antes mesmo da próxima crise, dar risada como a cigarra da fábula

Por Redação GuarulhosWeb

11 de Junho de 2020 as 18:53

Em tempos de crise, como a atual, muitas pessoas se lembram sobre a necessidade de se fazer um bom pé de meia. É uma pena, porém, a maioria delas só pensarem na importância de um bom investimento financeiro no momento difícil.

A pandemia do novo coronavírus provocou uma crise econômica sem precedentes em todo o planeta. O distanciamento social paralisou diversos setores de atividade, provocou falências e aumentou a taxa de desemprego em muitos países.

E, diante desse cenário, o problema da falta de uma reserva financeira fica mais nítido. É como se os investidores fossem as cigarras e, os incautos, as formigas, personagens da famosa, antiga e sábia fábula infantil.

Mas, como nunca é tarde para começar, quero comparar, nesta semana, as vantagens que você encontra ao procurar um escritório de assessoria para investimentos ao invés de produtos oferecidos pelos bancos convencionais.

Antes de qualquer coisa, no entanto, é preciso ter cuidado na hora de escolher sua assessoria de investimentos. Há tempos que elas aumentam em todo o país. É relativamente fácil encontrar. Mas é necessário verificar se, no escritório escolhido, você terá a orientação de profissionais qualificados para obter o retorno esperado, de acordo com seu perfil.

Esta, inclusive, é uma das vantagens das assessorias em comparação com os bancos: a personalização das opções de aplicação.

Os bancos não oferecem muitas opções de investimentos aos seus clientes. Não dá para apenas deixar o dinheiro aplicado e esperar passivamente o rendimento, que, muitas vezes, pode nem aparecer. O que importa, para o gerente do banco, é atingir sua meta. É por isso que ele te oferece aquelas opções para colocar seu dinheiro, sem se preocupar muito com o que você quer da aplicação: se está sem pressa para resgatar, se quer tirar a qualquer momento etc.

Mas as pessoas ou empresas precisam de um assessoramento personalizado, de acordo com cada perfil. Também necessitam de acesso e entendimento em relação a outros mercados fora do Brasil, com uma gama diversificada de oportunidades para se investir. Tudo isso os bancos não oferecem. Essas instituições só disponibilizam produtos e soluções que estão em suas prateleiras, limitando - e muito - o investidor.

Além disso, há a sempre irritante insistência em oferecer linhas de crédito ou empréstimos, aproveitando a aflição atual de boa parte dos brasileiros. A esta altura, após quase 90 dias de quarentena no Brasil, provavelmente, você já recebeu uma ligação, uma mensagem ou um e-mail de algum banco com essas “soluções”. Não creio que recorrer a essas instituições financeiras seja o melhor caminho nesta situação.

Primeiro porque os juros dos bancos são muito altos. Em um momento inicial, o seu problema pode até ser resolvido. No entanto, você se tornará um “eterno refém” da instituição ao contrair uma dívida alta que não será quitada tão cedo.

Em uma agência de investimentos, você não paga um centavo para abrir sua conta. Dependendo da sua aplicação, não pagará nenhuma taxa de corretagem, ou elas serão bem pequenas. Há, ainda, acesso a variadas possibilidades de investimentos, bem como, a conteúdos que orientam o investidor a aplicar até sozinho, sem custo adicional com agentes.

Não há, portanto, desculpas para você deixar de escolher uma assessoria de investimentos na hora de aplicar o seu dinheiro. As vantagens são muito numerosas. E você, antes mesmo da próxima crise, vai poder dar risada como a cigarra da fábula.


Daniella Rolim, CFP®, é graduada em Administração de Empresas, pós-graduada em Banking e tem MBA em Gestão de Negócios e Finanças. Educadora financeira formada pela DSOP, é planejadora financeira com certificação internacional CFP e diretora comercial da Flap Capital