Domingo, 25 de Outubro de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Menor ocupação de UTIs para Covid-19 no Alto Tietê favorece situação de Guarulhos

Taxa de ocupação nas UTIs na região SP Leste está em 52,7%; em Guarulhos, nesta quinta-feira, a ocupação caiu para 56,7%

Por Redação GuarulhosWeb

21 de Agosto de 2020 as 12:10

O nível de ocupação em leitos de UTI para Covid-19 nunca esteve tão baixa em Guarulhos desde o início da pandemia. Segundo números divulgados pela Prefeitura nesta quinta-feira, 20/08, a taxa de ocupação nos hospitais municipais da cidade, incluindo o Centro de Combate ao Coronavírus (24) e aqueles locados de instituições privadas (16), foi de 56,7%. No site do Seade, que apresenta números do Governo do Estado, a taxa de ocupação em UTIs na região SP Leste, que reúne os municípios do Alto Tietê, onde Guarulhos está incluída, é de 52,7%.

Outro dado bastante positivo para toda a região do Alto Tietê é a taxa móvel de novas internações por dia, que já chegou a 107 nos dias 7, 8 e 12 de junho, estava em 68 nesta quinta-feira, 20 de agosto, que representa uma queda de 18% em relação a 14 dias atrás, tempo estimado pelos epidemiologistas para avaliar o avanço da epidemia e as formas de combate. A ocupação de leitos de enfermaria na SP Leste é de apenas 38,4%. Em Guarulhos, esta taxa é de 54,3%.

No entanto, há outros números que são preocupantes para a cidade. Tanto a média móvel diária de óbitos como de novos casos voltou a subir na comparação com 14 dias atrás. Com 168,0 novos casos de média móvel nesta quinta-feira, o crescimento em relação a 6 de agosto (140,29), é de 16,9%, um pouco acima da estabilidade, que é considerada em até 15%. Já em óbitos, o avanço em relação a duas semanas atrás é bem mais alto, justamente pelo baixo número registrado naquela data, quando atingiu 3,86 por dia. Com 8,29 de média neste dia 20, a variação é de 114,7%. Mas há que se levar em conta que Guarulhos se mantém com média móvel de mortes abaixo das 10 por dia por 22 dias seguidos, muito abaixo dos 18,14 registrados em 25 de julho, pico da doença no município até agora.