Quarta Feira, 28 de Outubro de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Médicos serão os primeiros a receber vacina chinesa em SP

A conclusão do Butantan é que a vacina tem "excelente perfil de segurança"

Por Redação GuarulhosWeb

23 de Setembro de 2020 as 13:36

Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira, 23/9, o governador João Doria afirmou que o primeiro lote, de 5 milhões de doses, da Coronavac - vacina contra a Covid-19 produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan - previsto para chegar no mês que vem, será destinado a médicos e paramédicos.

Na sequência de prioridades, que será discutida em conjunto com Ministério, estão idosos, pessoas com comorbidades, tripulações de aviões e povos indígenas. Depois, a vacina será aplicada conforme disponibilidade.

A vacina foi testada em mais de 50 mil voluntários, dentro e fora do Brasil. De acordo com os resultados apresentados, 5,36% das pessoas registraram adversidades. Delas, apenas 0,03%, apresentaram efeitos mais graves, como perda de apetite, fadiga e febre acima de 38,5º. A conclusão do Butantan é que a vacina tem "excelente perfil de segurança". O estudo de fase III está em andamento.

Até o fim de fevereiro, São Paulo promete produzir 60 milhões de doses da Coronavac. Antes, 40 milhões de unidades serão entregues até 31 de dezembro, que serão destinadas, segundo o governador, aos paulistas. O Estado sugere que o Ministério da Saúde compre mais 40 milhões para imunizar brasileiros de outras regiões. Entretanto, essa é uma decisão da Pasta, que ainda aguarda os resultados da vacina de Oxford.