Quinta Feira, 29 de Outubro de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Cursos técnicos devem ter aumento na procura, indica diretor do Senac

Segundo IBGE, existem 185 possibilidades de formação técnica no país

Por Agência Educa Mais Brasil

23 de Setembro de 2020 as 15:28

Nesta terça-feira, 23, o dia é dedicado aos Profissionais de Nível Técnico, cuja formação teve como característica o curso técnico. Por possibilitar acesso rápido ao mercado de trabalho, essa modalidade de ensino possui grande adesão dos estudantes e a procura aumenta a cada ano, conforme mostram dados comparativos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o último censo do IBGE, em 2019, o país registrou 9,3 milhões de estudantes no ensino médio, dos quais 7,1% frequentavam algum tipo de curso técnico.

O diretor de unidade do Senac-RS, Giancarlo Giacomelli, explica que fora do Brasil o entendimento sobre cursos técnicos é muito claro, enquanto que no país esse conceito ainda deixa a desejar, mas tende a ser positivo.

“Esse cenário tende a melhorar uma vez que concursos já aceitam candidatos com cursos técnicos e o mercado de trabalho também começa a compreender a importância da mão-de-obra técnica”, destaca o diretor. Esse ano, a demanda por cursos técnicos vai crescer 95% na visão de Giancomelli, número superior em comparação ao ano passado. “Hoje, vemos um cenário diferente de cinco anos atrás”, pontua.

Atualmente, existem vários tipos de cursos técnicos. O estudante pode cursar junto com o ensino médio ou após. De acordo com levantamento do Ministério da Educação (MEC), há 185 possibilidades de cursos técnicos, divididas em 12 eixos tecnológicos. 

Segundo o diretor Giancomelli, em 2020, os cursos técnicos em Logística e Design de Interiores apresentaram aumento na procura dos estudantes. O mais popular continua sendo o curso técnico em Administração, seguido por Transações Imobiliárias e Segurança do Trabalho.

 

Tipos de cursos técnicos

Cursos técnicos podem ser feitos em escolas técnicas, institutos federais de educação e instituições do chamado Sistema S (como Senac). A oferta é dividida em classificações, sendo:

- Subsequente: para quem já tem o certificado de conclusão do ensino médio e quer fazer uma formação específica para entrar no mercado de trabalho. Após conclusão, o estudante recebe um diploma de Técnico de Nível Médio.

- Concomitante: o aluno faz dois cursos ao mesmo tempo, em uma mesma instituição ou em instituições diferentes, cumprindo jornada dupla de aulas: um curso com as disciplinas normais do ensino médio e outro com as disciplinas do curso técnico. Ao concluir cada um deles, o - aluno recebe o diploma correspondente (diploma do ensino médio e diploma de técnico). 

- Integrado: prepara o aluno para uma profissão ao mesmo tempo em que cumpre a carga de disciplinas do ensino médio. Ao concluir o curso, o estudante recebe dois diplomas: o do ensino médio e o de Técnico de Nível Médio. 

- Formação Inicial e Continuada (FIC) ou Qualificação Profissional: são cursos técnicos de curta duração, voltados para trabalhadores, estudantes de ensino médio e beneficiários de programas federais de transferência de renda (como o Bolsa Família, por exemplo).